quarta-feira, 28 de outubro de 2015

SONORA BRASIL

Em sua 3ª etapa o projeto apresenta neste final de semana as ‘Violas Singulares’, ou, violas que não foram difundidas além de suas regiões de origem, permanecendo ligadas a gêneros musicais regionalizados, como o fandango do norte do Paraná e sul de São Paulo, o cururu e o siriri do estado do Mato Grosso e os ritmos tradicionais do cerrado. Hoje, amanhã e sexta-feira, com apresentações de três grupos distintos.
 Sempre às 20h30, com entrada gratuita, no Salão Social - SESC Maringá
**
 Hoje no palco, o músico e professor Sidnei Duarte, mineiro de Uberaba, radicado em Cuiabá, representando o Mato Grosso com a viola-de-cocho, instrumento em que é especialista tanto no sentido técnico quanto no teórico, sobre o qual desenvolveu importantes pesquisas acadêmicas;

 RodolfoVidal apresenta a tradição da viola fandangueira ou caiçara, com a qual convive desde sua infância em Cananeia/SP e suas próprias criações musicais para o instrumento; 

Maurício Ribeiro, do povoado de Mumbuca, cidade de Mateiros/TO, apresenta a viola-de buriti, instrumento pouco conhecido fora do estado do Tocantins que tem sonoridade e características físicas bastante peculiares. A primeira viola-de-buri ti foi criada e projetada por seu avô, Antônio Biato.

Nenhum comentário: